ABORTO -


O aborto

Porque sou contra  o aborto.
Todas as vezes que ouço falar ou leio sobre este tema vem ao meu pensamento a seguinte pergunta por quê?
Assassinato é pouco para que pratica esse crime,pode não ser crime em alguns países mas é um crime contra a vida isso não podemos negar.
Antes mesmo de me decidir por ser cristão eu já achava a pratica do aborto algo que me deixava com um sentimento de injustiça mesclado com raiva,e ao mesmo tempo de incapacidade.
Pessoas que fazem o aborto não tem o conhecimento global do estrago em que fizeram em suas vidas, milhares de mulheres que fizeram aborto hoje vivem seus próprios pesadelos.
Não vou citar nada aqui que eu conheça pois não Vale a pena, mas se você que esta lendo esse artigo e já fez aborto sabe o que eu estou falando. O aborto é um ato, em primeiro lugar egoísta da mãe,pergunto porque não quero ter esse filho, resposta –o pai é meu amante – meu marido saberia que o filho não é dele sou rica e tenho uma vida a zelar por este motivo devo fazer o aborto-(muitos casos são assim)
Segundo  meu namorado me engravidou e ele quer que eu faça o aborto pois ele não pode assumir uma criança agora – conversa fiada, qualquer mãe pode assumir seu filho e criar a criança ver crescer e chamá-la de mãe, ao invés disso, faz a vontade dela e de seu namorado que na verdade nunca vai querer nada com ela pois, só quer é aproveitar seu corpo e nada mais.
Terceiro –não planeje esse filho. Isso é uma das coisas que mais me irrita quem é o ser humano que planeja uma vida? O criador é Deus o direito de nascer é do ser que você quer tirar a vida dele que planejou sua vinda para terra foi Deus.
Quarto – sem direito de defesa a criança que é arrancada do útero de uma mulher ela sai sem poder se defender é morte mais cruel que pode existir nem vou dizer aqui o que sei sobre fetos pois todos sabem que desde a gestação já existe ali uma vida.
Matar crianças inocentes parece ser o prazer de pessoas que defendem os direitos humanos, sim pessoas que se dedicam aos direitos humanos defendem muitas das vezes o direito de tirar uma vida inocente.
Antes de você fazer um aborto pense em quem você esta matando ele poderia ser um medico, um jogador de futebol, uma professora, uma governadora essa criança poderia lhe dar muitas alegrias ainda, uma mãe nunca esquece o aborto trocamos por mulher um mulher nunca esquece um aborto, vai ficar em sua cabeça para sempre aquele dia que foi naquele açoqueiro para arrancar de suas entranhas, um feto que poderia um dia chamar você de mãe.
A falta de coragem, a covardia de mulheres a vaidade as coisas da sua carne que ela pensa que será para sempre linda que sacrifica tudo pelo prazer e pensa que vai ficar sempre linda. Tudo por que não conhecem o criador de nossas vidas tenho certeza que quem conhece o criador não tira vidas pelo contrario dá a vida .
Monstros deveriam ser não godzila ou outros que conhecemos mas mulheres que podendo ter filhos fazem aborto.
O aborto é a vergonha de uma  mulher.
Amo a vida e por isso sou contra o aborto.
No natal não terá seu presente na arvore –alias natal quer dizer vida se você fez aborto não pode ter um natal feliz mas você pode se arrepender e pedir perdão para Deus em nome de Jesus tenho certeza que ele vai te ouvir, vai te perdoar e vai tirar esse peso que esta sobre seu coração .
A bíblia diz  que –eis que estou a porta e bato se alguém ouvir minha voz e abrir a pota entrarei e cearei com ele. AP 3-15
Entre em seu quarto feche aporta e coloque seus pesadelos e suas angustias para o senhor JESUS  ele pode e quer te ajudar.
Ate outra oportunidade
Pastor João Paim  


25de novembro de 2010

veja o que o bispo lider da universal diz a respeito do aborto:
Bispo Edir Macedo voltou a defender o aborto e afirmou que o ato não é um assassinato, mas que deixar viver sem poder dar estrutura para o crescimento é condenar o beber a morte social, psicológica e espiritual.
O fundador da Igreja Universal utilizou seu blog para responder as criticas e dúvidas dos próprios membros da denominação quanto ao tema. Confira a publicação na integra abaixo:
Algumas pessoas têm questionado  minha  posição quanto à descriminalização do aborto. Um dos argumentos mais citados é quanto ao mandamento “não matarás”.  Mas, me parece que o engano está na compreensão da totalidade do significado do termo “matar”.
O dicionário Houaiss, entre as várias definições que apresenta para este verbo, diz: “causar grande prejuízo ou dano a; arruinar.” E também: “causar sofrimento a; mortificar, afligir; ferir.” Vemos, com isso, que matar não é somente tirar a vida de alguém, mas também praticar qualquer ato que impeça que alguém tenha vida com qualidade, dignidade, felicidade.
Permitir que uma criança indesejada venha ao mundo em uma família desestruturada, sem condições de lhe oferecer uma vida minimamente digna, expondo-a à violência, maus tratos, perda da autoestima e tantas outras mazelas, não significa dar um ser à luz, mas sim condená-lo à morte; uma morte social e psicológica, que vai gerar a pior de todas as mortes: A ESPIRITUAL.
As crianças que andam pelas ruas, entregues à própria sorte, não nasceram; elas foram jogadas no mundo, como fruto da inconsequência e irresponsabilidade de adultos despreparados, muitos deles que apenas repetem a história de abandono e omissão da qual também foram vítimas.
Estas crianças, primeiro são odiadas por seus genitores e depois passam a ser odiadas pela sociedade. A mesma sociedade que levanta a bandeira do direito à vida é capaz de virar o rosto em atitude de asco, e atravessar a rua para não passar perto de um menor indigente estirado no chão, cheirando a fezes e urina. O nome disso é hipocrisia.
Os que gostam de apontar pecados, precisam ver que o erro não está em interromper uma gravidez indesejada, mas está antes: na banalização do sexo, na desinformação, nos inúmeros fatores que levam um casal a se relacionar e gerar um filho com o mesmo descompromisso com que encaram a própria vida.
Não estamos fazendo apologia do aborto; estamos dizendo “não” à hipocrisia. As mulheres não deixam de abortar porque isso é um ato ilegal. A decisão de interromper uma gravidez tem como motivo principal o fato de ela não ser desejada, causada por fatores que vão desde uma noite de loucura até violência sexual. Se esta decisão for tomada, ela será levada a cabo, independentemente de sua legalidade, em clínicas clandestinas, que podem levar estas mulheres à morte, mutilação ou sequelas de procedimentos mal realizados.
A legalidade do aborto permite que estas mulheres possam ser atendidas clinicamente da maneira que procede, e não coloquem sua vida em risco. Isso é direito à vida.
A legalidade do aborto evita que crianças inocentes venham ao mundo para sofrer e ter uma vida miserável.
A legalidade do aborto evita a clandestinidade dos procedimentos cirúrgicos.
Uma mulher que deseja interromper uma gravidez, seja pelo motivo que for, não é uma criminosa, é um ser humano em aflição, que precisa ser acolhido, amado, orientado e não condenado. É este o papel que a IURD tem realizado como Igreja.
A todas as pessoas que olham para estas mulheres com ódio e intolerância, achando que com isso estão agradando a Deus, fica esta Palavra: Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele. I João 3:15

Comentários

Anônimo disse…
Só pelo fato do Sr. ser amigo do pastor Samuel malafaia , saiba que te amo.

Posso te fazer uma pesquisa.

Sou Capelão Civil , amo esse assunto e promovo esse assunto, sou pastor AD do Chapadão (pior lugar do estado IBGE - IDH) a pergunta é o Sr. pode ser intitulado como capelão parlamentar pelo gabinete do deputado Samuel, ou só pela ALERJ.

PAz
Brrrrrrrr, que frieza em tchê!!! Parece que o evangelho não lhe fez bem! Por causa da ganância, e com isso perdeu o sentido de vida.
Pr.João Paim disse…
O pastor está falando do edir MACEDO ? ele perdeu tudo pelo dinheiro .

Postagens mais visitadas