Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Mês de Julho segundo semestre saiba mais

Julho é o sétimo mês do ano no Calendário gregoriano, tendo a duração de 31 dias. Julho deve o seu nome ao imperador romano Júlio César, sendo antes chamado Quintilis em latim,[1] dado que era o quinto mês do Calendário Romano, que começava em Março.[2] Também recebeu esse nome por ser o mês em que César nasceu. Julho começa. Na roda do ano pagã julho termina Lughnasadh ou próximo dela no hemisfério norte e no Imbolc ou próximo dele no hemisfério sul. Na Igreja Católica julho é dedicado ao Preciosíssimo Sangue de Jesus. [editar]Eventos4 de julho de 1776 - Independência dos Estados Unidos da Grã-Bretanha2 de julho de 1823 - Independência da Bahia9 de julho de 1932 - Início da Revolução Constitucionalista de 1932 no Brasil13 de julho - Dia Internacional do Rock14 de julho de 1789 - dia nacional da França (é comemorado o início da Revolução Francesa)20 de julho de 1969 - a missão Apollo 11 pousa na LuaNeil Armstrong e Edwin Aldrin tornam-se os primeiros humanos a caminhar na superfície …

Número de evangélicos aumenta 61% entre 2000 e 2010, aponta Censo

Em dez anos, diferentes igrejas evangélicas conquistaram 16 milhões de fiéis. Hoje são mais de 42 milhões. Católicos continuam sendo maioria no Brasil, mas número de fiéis diminuiu na última década Alan Severiano O Censo revelou uma mudança no perfil religioso dos brasileiros. O número de evangélicos aumentou 61% entre os anos 2000 e 2010, mas os católicos seguem sendo maioria no país. Apesar disso, o número de fiéis diminuiu na última década. Em 2010, eram 123,3 milhões de católicos apostólicos romanos, 1,7 milhão a menos do que no ano 2000. A proporção caiu de 73,6% para 64,6% da população. Em 1970, eram quase 92%. “A igreja não acompanhou os seus migrantes, não acompanhou o seu povo. A igreja tem que sair um pouco dos seus muros, das suas igrejas, tem que abrir janela, porta e ir onde está o povo de Deus”, opina o membro do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento/CNBB Thierry Lineard. Os evangélicos, por outro lado, foram os que mais cresceram. Passaram de 15,4% para 22,2% da po…

A VERDADE SOBRE A CRIAÇÃO

Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados: no dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus” (Gn 2.4; Almeida Revista e Corrigida). Esse versículo-chave de Gênesis não apenas resume o capítulo inicial do livro, como também introduz o segundo capítulo. Observe que os céus e a terra foram “criados” quando Deus os “fez”. Pelo versículo anterior, fica claro que esses dois verbos (i.e. criar e fazer) não são meros sinônimos, pois nele está escrito: “E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra, que Deus criara e fizera” (Gn 2.3; ARC). Ainda que a diferença entre criar e fazer seja quase imperceptível, no caso dos atos de Deus tal diferença é bastante relevante. No texto original, o verbo “criar” provém do termo hebraico bara’ e o verbo “fazer” deriva do termo hebraico “asah”. A distinção fundamental reside no fato de que somente Deus pode “criar”, ao passo que, tanto o ser humano quanto Deus são capazes de “fazer” sistemas f…

Parte do palco de Mara Maravilha desaba em Sergipe

Cantora fez críticas à prefeitura, mas seguiu com a apresentação. Mara terminou o show em cima de uma caixa de som. 200 comentários Fredson NavarroDo G1 SE Parte do palco de Mara Maravilha desaba em Campo do Brito, SE (Foto: Baladeiro Vip)











A cantora gospel Mara Maravilha se apresentou na noite da segunda-feira (25) no município deCampo do Brito, localizado a 64 Km de Aracaju, no 3º Brito Gospel. Durante o evento, parte do palco desabou. Além de Mara, a festa foi comandada pela cantora Grace Fernandes, que se apresentava no momento do susto. Mara aguardava sua vez de cantar ao lado do palco.
“Foi tudo muito rápido, as cantoras estavam se apresentando e estava chovendo quando uma parte do palco desabou, foi um grande susto”, conta Vailton Linhares que estava assistindo ao show bem na frente do palco.

Ministro ameniza clima com evangélicos sobre aluguel de horário na TV

BRASÍLIA - O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, busca acalmar os ânimos dos integrantes da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional, que o procuraram para fazer a defesa do arrendamento de horário na TV aberta. Atualmente, o aluguel de horário na grade de programação é feito para igrejas e empresas que comercializam produtos voltados para os telespectadores. O ministro disse que respondeu ontem a um dos líderes da bancada evangélica. Bernardo informou aos parlamentares que o governo não está propondo o fim do arrendamento de horário nas TVs. A preocupação dos parlamentares partiu de rumores de que o governo pretendia por fim ao aluguel de horários na TV por meio da edição de um decreto. No entanto, o Ministério das Comunicações esclareceu, em nota, dizendo que o decreto mencionado não estabelece proibição a esta prática, somente cuidará do aperfeiçoamento de procedimentos relacionado à outorga de serviços de radiodifusão. (Rafael Bitencourt | Valor)

Ex-chefe do Cenipa defende que FAB pare de investigar acidentes civis

26/06/2012 08h22 - Atualizado em 26/06/2012 08h57 . Investigar acidente aéreo 'não dá ibope e é encargo que ninguém quer', diz. Tahiane StocheroDo G1, em Brasília
O brigadeiro Jorge Kersul Filho, que até 2010 chefiava todas as investigações de acidentes aéreos no Brasil, contou pela primeira vez, em detalhes, o que viu e o que levou em conta durante as tragédias da Gol, da TAM e da Air France que, em um curto período - de 2006  a 2009 - causaram juntas 558 mortes. Em sua primeira entrevista desde que deixou o comando do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), em abril de 2010, Kersul defendeu, em entrevista exclusiva ao G1, que seja criada uma nova agência para apurar as tragédias aéreas. Desta vez, fora das mãos dos militares. Veja ao lado trechos da entrevista em que Kersul relembra o que viveu nos acidentes de Gol,