Liga Árabe suspende missão na Síria em meio à violência

"Dada a deterioração crítica da situação na Síria eo uso contínuo de violência ... é foi decidido interromper imediatamente o trabalho da missão da Liga Árabe para a Síria", secretário-geral Nabil el-Arabi disse em um comunicado neste sábado.
Violência do exército sírio no sábado foi um esforço para controlar os rebeldes que apreendeu três subúrbios de Damasco nesta semana.
Nabil el-Arabi perguntou-chefe da missão, Sudão ese o tenente-general Mohammad Ahmad al-Dabi, "a tomar todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos os membros da missão."
Ministros da Liga Árabe estrangeiros são esperados para discutir início do próximo mês a possibilidade de retirar totalmente os monitores, de acordo com a Reuters.

A Liga Árabe anunciou a suspensão de sua missão de vigilância na Síria alegadamente para pavimentar o caminho para a intervenção estrangeira, após a violência pelas forças de segurança mataram pelo menos 98 pessoas neste sábado.





Manifestantes protestam presidente da Síria Bashar al-Assad, durante uma marcha pelas ruas em Homs 06 de dezembro de 2011.A missão de 22 membros começou em 26 de dezembro para monitorar o cumprimento por Damasco com o plano da Liga Árabe para acabar com a violência contra civis, e o governo do presidente Bashar al-Assad teve na terça-feira deu uma prorrogação de um mês.Algumas estimativas sugerem que mais de 200 pessoas foram mortas desde que a prorrogação foi concedida, colocando um ponto de interrogação sobre a autoridade da missão.

No entanto, a Síria TV citou um funcionário dizendo que o governo sírio foi "surpreendido" pela decisão, e que era dirigido a colocar pressão sobre as deliberações do Conselho de Segurança das Nações Unidas para exigir a intervenção estrangeira e "incentivando os grupos armados para aumentar a violência."
A França, que é a favor da forte ação internacional sobre a Síria, disse que o movimento da liga sublinhou a necessidade de agir. "A França condena vigorosamente a escalada dramática da violência na Síria, o que levou a Liga Árabe de suspender a sua missão de observadores" na Síria ", disse um comunicado do ministério das Relações Exteriores. "Dezenas de civis sírios foram mortos nos últimos dias pela repressão selvagem tomadas pelo regime sírio, nomeadamente através da maciça operações militares contra os bairros adversários em várias cidades. Os responsáveis ​​por esses atos bárbaros deve responder aos seus crimes."
A oposição síria Conselho Nacional (SNC) pediu protestos da diáspora síria fora missões diplomáticas da Rússia em todo o mundo. Moscou é um aliado do presidente al-Assad e é provável que se opõem a qualquer resolução contra seu governo no Conselho de Segurança.
Segundo a ONU, mais de 5.000 pessoas foram mortas desde que protestos contra o governo começou em março passado.

Comentários

Postagens mais visitadas