Pular para o conteúdo principal

Os três jovens judeus sequestrados pelo Hamas estão mortos

30/06/2014
 às 17:00

Os três jovens judeus sequestrados pelo Hamas estão mortos. Ou: Israel existe com paz ou com guerra, mas correntes palestinas dependem da guerra para existir

Lá vamos nós. Vejam estes rapazes.
Jovens israelenses mortos
Trata-se dos jovens judeus Naftali Frankel, Gilad Shaar e Eyal Yifrach. Estão mortos. Foram sequestrados no dia 12 deste mês, na Cisjordânia, pelo Hamas. Os corpos foram encontrados nesta segunda perto de Hebron. Tudo indica que foram mortos a tiros, mas os corpos estavam carbonizados. Os dois primeiros tinham 16 anos, e o outro, 19. Voltavam de uma escola religiosa quando foram capturados. E aí? Pois é… Antes que eu relembre o que escrevi aqui há dias, algumas considerações sobre a abordagem asquerosa da imprensa ocidental, quase sem exceção — e vale também para o Brasil.
Desde o desaparecimento dos três rapazes, Israel empreendeu incursões na Cisjordânia. Mais de 400 pessoas já foram detidas para interrogatórios, e houve também confrontos com militantes do Hamas. Adivinhem se não há um chororô mundo afora, acusando, como de hábito, a chamada “reação desproporcional” de Israel. Conheço poucos conceitos tão canalhas como esse. Então vamos ver: o Hamas se dá o direito de sequestrar quem quiser, de assassinar três jovens e ainda reivindica o poder de determinar se o Estado agredido reage assim ou assado? Nota à margem: não se fez clamor internacional nenhum em defesa dos três rapazes e em repúdio à ação dos terroristas. A impostura vai mais longe.
Quando se anunciou que o Vaticano mediaria uma conversa entre Shimon Peres, presidente de Israel, e Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade Palestina,escrevi o seguinte:
Hamas-fatah 1
Retomo
Eis aí. Abbas, que lidera a Fatah, a corrente que governa a Cisjordânia, resolveu “fazer as pazes” com o Hamas, que governa a Faixa de Gaza, sem que este houvesse renunciado às suas práticas. Depois do encontro no Vaticano, o que se tem? Sequestro e mortos. Destaco: não se trata de uma escaramuça militar, num confronto, que resulta em mortos. Aqueles garotos não eram soldados numa frente de batalha. Mas quanto tempo demoraria para o mundo reagir se Israel decidisse selecionar alguns alvos do Hamas, comprometidos com o terrorismo, e eliminá-los? “Ah, mas seria diferente! Afinal, trata-se de um Estado…” É mesmo? Não é esse o status que se defende para os territórios palestinos? Não estão lá na ONU, como observadores? “Ah, mas ainda não são um Estado…” Entendo. E se defende que sejam, com práticas como essa?
É claro que Israel vai retaliar. Se há alguém com outra resposta possível — sempre lembrando que há, a esta altura, um país indignado —, que, então, diga. Como fica Habbas nesse caso? Fez o acordo com o Hamas, mas pretende não ter nada com isso?
Vamos ser claros? Israel existe com paz ou com guerra. Ocorre que coisas como Fatah e Hamas dependem da guerra para existir.
Por Reinaldo Azevedo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Serie Rei Davi não relata a verdade Bíblica

Eu não queria falar sobre isso mas vamos lá, a rede record de televisão mais uma vez deturpou a palavra de Deus como que se a palavra de Deus precisasse de emendas , o produtor dessa serie destrói a história real da bíblia de uma forma que acrescenta fatos que não estão na historia de israel , um exemplo é a Betsabá , que na bíblia não ha relatos de  que Davi aconheceu antes da quele dia no palácio.
Mical é outro exemplo, onde está escrito que ela tentou sacrificar Salomão quando criança? ontem foi a vez do rei receber Mifibosete filho de jonas eu até colei aqui o capitulo inteiro desta passagem ,quem viu ontem notou que Ziba se revolta contra ele por ser seu novo amo mas no texto original nada disso acontece .
Porque a rede record não é fiel a palavra de Deus e não ensina o que realmente aconteceu? cuidado com o que colocam na bíblia e tiram dela (Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vi…

Mulher chinesa forçada a fazer aborto aos 7 meses de gestação

Província de Shanxi, na China. Direitos da Mulher Sem Fronteiras tomou conhecimento de que uma mulher foi violentamente interrompida aos sete meses de gravidez em 03 de junho de 2012. De acordo com um relatório do 64Tianwang organização baseada na China sobre os direitos humanos, a mulher, Feng Jianmei, foi espancado e arrastado para um veículo por um grupo de funcionários de Planejamento Familiar, enquanto seu marido, Deng Jiyuan, estava fora trabalhando. Os funcionários pediram para RMB 40.000 em multas de família Feng Jianmei da. Quando eles não receberam o dinheiro, eles Feng forçosamente interromperam a gravides  aos sete meses, colocando o corpo de seu bebê abortado ao lado dela na cama. Feng está sob tratamento médico em Ankang City, Zhenpin County, Zengjia cidade, vila Yupin. Reggie Littlejohn, presidente dos Direitos das Mulheres Sem Fronteiras, declarou: "Isto é um ultraje. Nenhum governo legítimo iria cometer ou tolerar tal ato. Aqueles que são responsáveis ​​devem ser p…

esboço da pregação de domingo

O senhor do deserto mensagem de domingo 21de nov de 2010
Texto base – Mateus cap.14-vs 13
Depois da morte de João batista . Os apóstolos vieram até Jesus para informá-lo da morte de seu amigo, primo,e anunciador do reino e o qual foi o que preparou o caminho para o ministério de Jesus . Havia naquele momento uma crise ,emocional,na vida de Jesus pois João batista havia sido assassinado.

-no evangelho de marcos  Jesus convida os dicipulos para irem há um lugar deserto. Marcos 6- 31 E ele disse-lhes: Vinde vós, aqui à parte, a um lugar deserto, e repousai um pouco. Porque havia muitos que iam e vinham, e não tinham tempo para comer.

O convite parte de Jesus
&l;Jesus convidou os discípulos para um lugar deserto
&l;Jesus queria um tempo a sós com seus discípulos, pois onde estava Jesus sempre havia multidão e ele precisava de um lugar deserto para ficar, com seus dicipulos ensinar a ele, Jesus os convidou para comer com eles a sós.

&ltMas o deserto já não estava tão deserto assim pois qu…